Perder um filho é diferente de qualquer outra perda que podemos ter, e só quem vive a situação sabe realmente o que significa. Um filho não morre, eles continuam vivos na saudade e no amor. E é em nome desse amor que os pais encontram forças para continuar a viver, um dia de cada vez. Sabemos que este movimento não é fácil e oferecemos um espaço para estes pais compartilharem os sentimentos tão confusos que surgem diante de uma perda tão grande e dolorosa.
 
Os encontros acontecem nas segundas e quartas-feiras e são gratuitos. Cada grupo tem uma configuração diferente.
 
O da segunda-feira das 19h às 20h30min é destinado a pais com uma caminhada mais longa (mais tempo de perda), e que se encontram em outro momento do luto.
 
Na quarta-feira se reúnem dois grupos: das 18h às 18h50min tem um grupo só para mães que perderam seus filhos. Neste espaço são trabalhadas questões femininas, como sexualidade, casamento, autoestima, entre outras.
 
E na quarta-feira das 19h às 20h30min temos o grupo de apoio para pais e mães que perderam filhos. É um espaço de acolhimento onde a maioria dos pais que frequentam têm perdas mais recente. O encontro é aberto para os pais que vêm na segunda-feira, pois é importante a presença deles para receber esses pais novos que chegam à Fundação.
 
Os três grupos têm como objetivo dar força e ajudar os pais neste momento tão difícil. É, principalmente, um espaço de identificação, onde pais e mães sabem que não estão sozinhos e que existem outras pessoas que passaram pela mesma situação. Podem ajudar uns aos outros a transformar toda essa dor em amor, para conseguir levar adiante essa nova vida.
 
“Perder um filho a gente não tem muito o que falar, não é a ordem da vida. Quando o Thiago partiu, eu sabia que teria que aprender juntos, dando força uns para os outros, construindo cada dia dessa nova vida sem nosso Thiago.
 
E é isso que temos que fazer, aprender a conviver com essa dor, pois para nós filho não morre. Eles permanecem vivos na nossa saudade, na lembrança, nos momentos em que vivemos com eles... O meu Thiago está vivo no amor que sinto, mesmo que ele não esteja mais aqui fisicamente.”
 
Diza Gonzaga, mãe do Thiago, presidente da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga
 
Local dos encontros: Fundação Thiago de Moraes Gonzaga (Rua Botafogo, 918 - Bairro Menino Deus)
 
Atenção: nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro os grupos ocorrem somente às quartas-feiras. Em março será retomada a escala normal.

 

Galeria de fotos